segunda-feira, 24 de maio de 2010

Foto Antiga....

Nossa olhando esta foto, onde estamos nos, nossas mãe e nossos animais de estimação, que nem existem mais, me bate uma saudade que doí um pouco. Nesta foto tem minha irma a Luiza que já é falecida....que saudade!
Lembranças boas me vem....coisa tipo cheiro, gosto...
Nossa a gente era tão feliz.
Brincávamos muito, íamos há igreja todos os sábados. E aos sábados a tarde repetíamos a escola sabatina com as crianças da rua, bem ali do lado esquerdo da casa..numa sobrinha que fazia...contávamos as historinhas que ouvíamos la, cantávamos as musiquinhas.......nos éramos importantes....tínhamos ate fãs heheheh....
Aos Sábados quase sempre recebíamos visita de algum irmão da igreja que vinha almoçar com a gente, era muito bom. Meu irmão não gostava muito de visitas e sempre ia almoçar no quarto dele, acho que tinha vergonha sei la eu achava aquilo esquisito mais ele sempre fazia isso...Luiza a mais morena da foto a ultima do lado direito da tela,minha companheira de musica ,cantávamos a duas vozes ela soprano e eu contralto....saudade....Espero -la no céu...

sábado, 22 de maio de 2010

Marina






Minha Marina.....

To no meio de um conflito gigante.
Parte de mim quer sair pra bem longe, talvez pra nunca mais voltar.
Tento segurar não sei por quanto tempo ainda resistirei...
As coisas aconteceram bruscamente , nem percebi. Esta parte cresceu....
Sim cresceu tanto que não cabe mais em mim. E agora ameaça me deixar...
Os princípios caíram por terra.
Novas portas se abrem. E la fora muitas coisas acontecem, tantas que nem me dou conta de tudo, apenas as que me cabem, quem sabe ate nem queira saber.
Me tranquei, fechei meus olhos e só minhas mãos tentam segurar...
palavras são contraditarias
Argumentos soltos fazem minha consciência se perder.
Medos me assombram...tantos que nem me cabem... E os que ficam soltos me rodeiam e me ameaçam.
Meus pensamentos se espaçam dando lugar a devaneios sem nexo.
Não me encontro.... estou tão espalhada ... não sei onde estão meus pedaços.
Não sei onde esta meu eu....
Meu eu era NOS....
Tão concreto ...e agora minha consciência ecoa num espaço gigante.
Minhas mãos buscam as tuas que antes estavam aqui...
E agora o que faço?
Vou olhar-te de longe fingindo não te ver...
Tentarei te segurar em meu abraço quando passares por perto.